Eu, tu, o Facebook e os ciúmes

Com a crescente adesão às redes sociais, alguns problemas de exposição em excesso podem levar à destruição de relacionamentos amorosos. Isto porque se, por um lado, este facilitismo digital pode aumentar as desconfianças de algumas pessoas, por outro lado, existem muitas outras que não sabem limitar a sua exposição e ultrapassam alguns pontos importantes em qualquer relação.

Segundo estudos recentes, o Facebook manifestou-se, nos últimos anos, como o maior catalisador de divórcios e separações. Nesta rede social, revelaram-se abusos e atitudes que levaram a ciúmes, desconfianças e confirmações de infidelidades que, consequentemente, originaram o rompimento de muitas relações.

A pergunta impõe-se: não será possível ter um perfil nesta rede social sem ocasionar ciúmes e outros problemas no relacionamento? A resposta é uma só: claro que é possível! Mas, para isso, é importante que se tomem alguns cuidados e se conheçam os limites necessários para uma relação saudável.

Peça “um like” ao seu parceiro

Antes de criar o seu perfil no Facebook, converse com o seu companheiro e perceba a sua opinião a este respeito. É ainda importante que estipulem limites para o perfil de cada um, e que deixem claro que esta rede social é apenas uma forma de garantir o contato com os seus amigos ou de aumentar a sua rede profissional, se for esse o caso. É importante confirmar ainda com a sua cara-metade se ela não tem problemas em aparecer mencionada em alguns dos seus posts ou até mesmo em fotografias que tenha intenção de publicar.

Atenção à rede de amigos

Se o seu parceiro é especialmente ciumento, talvez não seja boa ideia aceitar como amigos outras pessoas que fizeram parte da sua história amorosa ou até mesmo aquele vizinho vistoso com que ele embirra, por “ciúmes de amor”. Não se trata de condicionar a sua vida: trata-se, antes disso, de garantir que não serão pequenos detalhes a interferir na sua relação. Não convidaria para a sua festa de aniversário os ex-namorados nem esse tal vizinho, pois não? Então, deixe-os fora da sua rede do Facebook!

Ups, afinal o tal vizinho é meu amigo…

Bom, caso aceite para a sua rede de contatos alguém que poderá desagradar o seu parceiro, deverá falar sobre isso abertamente. Não há nada pior do que descobrir fatos por via indireta, o que, então sim, iria originar ciúmes, desconfianças e problemas desnecessários.

Cuidado com o que escreve

Se realmente respeita o seu parceiro, não vai querer publicar fotografias de pessoas do sexo oposto, principalmente se o intuito for comentar as suas virtudes físicas. Do mesmo modo, evite fazer comentários mais íntimos ou atrevidos em posts de outras pessoas que façam parte da sua rede de contatos. No fundo, trata-se apenas de garantir que, no Facebook, tal como na vida real, mantém uma postura séria e respeitosa para com a pessoa que tem ao seu lado.

Não faça do Facebook o seu diário

Zangou-se com a sua cara-metade e apetece-lhe desabafar com alguém? Então telefone a um amigo. Postar comentários ou indiretas acerca da relação será dar a conhecer ao mundo uma intimidade do casal, violando a privacidade do outro. Se tem alguma coisa a dizer, diga-lhe diretamente. Postar um “sem paciência para amuos” será um primeiro passo para que, ao chegar a casa, o amuo se tenha transformado numa discussão de proporções gigantes.

Dedique o seu tempo à vida real

O Facebook tem a fama de ser viciante. Há, inclusive, pessoas que estão presentes nesta rede social de manhã à noite, esquecendo-se de dedicar o seu tempo àquilo que é realmente importante. Reserve apenas alguns minutos por dia para ir ao Facebook. E, quando estiver com o seu parceiro, desligue o computador. O momento é vosso. Na vida real.

A sua votação: