Como deixar de ter ciúmes dos amigos da sua parceira

O ciúme pode ocorrer quando se tem medo que algo importante desapareça. Com esse tipo de pensamento em mente, o ciúme dos amigos masculinos da namorada é uma reação natural. No entanto, isso não significa que seja uma reação saudável, especialmente no que se refere ao bem-estar do relacionamento. A obsessão com o ciúme e atitudes negativas quanto à rede social da namorada podem, na verdade, fazer com que ela se afaste e a relação termine por inseguranças. Em vez de se tornar no motivo causador do fim do próprio relacionamento, é possível aprender algumas maneiras de lidar com este sentimento nefasto. Seguem-se 6 dicas para deixar de ter ciúmes dos amigos da parceira, ou aprender a conviver com eles:

1. Acreditar na parceira

Sim, por mais banal que pareça, uma relação exige confiança e isso implica acreditar na palavra do outro. Se a parceira mentir, então a única pessoa que está a agir mal é ela própria. Sendo a confiança a base de qualquer relacionamento, é altamente insultuoso para a parceira ver a sua cara-metade a constantemente duvidar da sua decência comportamental junto de amigos. A longo prazo, um incessante questionamento pode ser tão destrutivo como um caso extraconjugal. Os mais ciumentos irão provavelmente desconfiar da parceira durante algum tempo (por puro hábito), mas há que encontrar a força para começar a agir corretamente e acreditar nela quando está com os amigos.

2. Parar de se comparar aos outros

Em alguns casos, ainda que não todos, o ciúme é impulsionado pela baixa autoestima. "Os amigos dela são muito mais atraentes do que eu, ela vai certamente apaixonar-se por um deles e deixar-me!". Contudo, é importante considerar o seguinte: não é uma característica única que faz com que alguém se apaixone verdadeiramente por outra pessoa – nem a beleza, nem a inteligência, nem o estatuto social ou financeiro. Se a parceira está apaixonada é por causa de uma qualidade extra e indefinível, que nem ela própria poderia explicar – uma parte profunda da humanidade que transcende a aparência, a juventude, a riqueza e assim por diante. Assim, não será pelo facto dos amigos da parceira serem mais bonitos, ricos ou divertidos que ela se irá apaixonar.

3. Apesar de ser um pensamento terrível, deve-se estar preparado para perdê-la

Tal como referido anteriormente, pessoas com elevada autoestima também podem sentir ciúmes intensos dos amigos da parceira. Isto acontece quando essas pessoas estão convictas de que devem ser o centro das atenções e tendem a olhar para a parceira como uma propriedade material, pelo que não querem “partilhar” essa pessoa, mesmo quando se trata simplesmente de a parceira sorrir ou socializar com outra pessoa. Mas as pessoas não são objetos ou brinquedos para serem constantemente controladas pelos ciumentos. Para amar alguém corretamente, precisamos estar preparados para perdê-los. Esta afirmação, aparentemente paradoxal, é fundamental em qualquer relação. Quando a pessoa teme perder a amada para um dos seus amigos (e possivelmente teme como o fará sentir), deve igualmente exercitar a sua imaginação no sentido de equacionar o “pior” cenário possível e, nesse cenário, perspetivar-se bem consigo próprio. Fantasiar sobre o quão bem se iria reagir, é o segredo para pessoas ciumentas. Anotar 10 maneiras positivas de responder ao término da relação e como se construiria uma vida melhor nessa situação, é uma decisão prudente. O medo e o ciúme são muito maiores quando se sente que não existem alternativas.

4. Não fazer joguinhos

Dizer constantemente o quão atraentes, divertidas e espirituosas as amigas são na frente da parceira só para a fazer sentir-se mal por ter saído com os amigos; ou procurar qualquer outra forma de fazer a parceira sentir-se desconfortável por socializar com os seus amigos, não é a resposta ao problema. Há que manter a dignidade ao longo da relação e procurar soluções alternativas e saudáveis.

5. Parar de confundir fantasia com realidade

O ciúme, como muitos problemas psicológicos, é impulsionado pelo uso destrutivo da imaginação. A imaginação é algo muito positivo, mas apenas se usada em benefício próprio. Imaginar incessantemente o que a parceira poderá estar a fazer enquanto está com os amigos, que troca chamadas e mensagens menos decorosas com os amigos quando está sozinha, entre outras situações, apenas intensificará medos infundados. Assim, sentir-se-á irritado, chateado, e assustado sem ter qualquer prova de que o que foi imaginado é real. Há que ser capaz de deixar de ficar emotivo só porque se imaginou algo, e partir desse momento está a dar-se um passo na direção certa para recuperar o controlo do ciúme.

6. Conhecer os amigos

Conhecer e conviver com os amigos da parceira é uma boa forma de compreender que tipo de dinâmicas se estabelece e, com isso, afastar alguns medos irracionais. Além disso, é possível verificar o que deixa o parceiro desconfortável e, de seguida, falar abertamente com os amigos e com a parceira sobre essas atitudes – através do diálogo, talvez seja possível atingir um ponto de entendimento entre todos que acabe com desconfortos e dúvidas desnecessários.

A sua votação: